Quem passou por aqui

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Das coisas que voam

Fosse como fosse...
Dom Silencioso.

Nas serras ou na várzea,
sempre diplomata do ar.

O dom de conversar em silêncio,
com todas as figuras silenciosas.

Das lagartas, via-as comendo
e comendo e matutando.

Quando forjava seu cantinho,
diplomava-se o menino.

Por isso que o diplomata matuto
também bate as asas de volta.

E vai voando livre e silencioso...

Luiz Augusto Rocha

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

refeição de viagem de volta

nas primeiras vezes quando eu chegava
sempre tinha quiabo no frango e polenta
além daquela bananada de colher

depois rareou-se a bananada
falta da fruta de açúcar ou de lembrar
até que já não tinha mais doce

depois duns dois anos nessas viagens
a polenta também foi deixando de aparecer
e o frango mais difícil de encontrar

mas ainda assim tinha o quiabo
verdíssimo quentíssimo
gostoso a danar

até o dia que também não teve quiabo
porque não tinha quem preparasse
...

assim como um poeta em concordata
pedindo auxílio de versos
peço à lembrança que eu não me esqueça
(daquela composição de mesa e saudade)

Luiz Augusto Rocha