Quem passou por aqui

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Poeminha sonoro

Versos imperfeitos
em perfeita sintonia:
pérfidos versinhos...


Luiz Augusto Rocha

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Poeminha religioso

Se isto, se aquilo...
Sê isto, sê aquilo!
Seja o que deus quiser?

Luiz Augusto Rocha

quarta-feira, 19 de junho de 2013

A flor no quintal

Em meio a tanta erva daninha,
nasceu uma flor no meu quintal.

Eu que levava uma vida tão bisonha,
sorri pr’aquela maria-sem-vergonha.

Mesmo sem descobrir, afinal,
que ressurgia ali uma esperança.

Ainda que pequenininha.
Ainda que tão criança.

Ela crescia naquele chão
e despertava no meu peito.

Um atropelo no coração:
E não é que este mundo ainda tem jeito!


Luiz Augusto Rocha

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Poema para vocês

Que tomam na cara,
na boca do estômago,
que não se acovardam,
que caem chutados,
levantam mais fortes,


que saem das casas,
que saem dos becos,
que invadem a vida,
que levam a vida
pra dentro de nós,


que rompem o medo,
que irrompem às ruas,
que troçam da tropa,
que gritam mais alto
e lutam, trabalham:


que mostrem ao mundo
que o mundo ainda muda!


Luiz Augusto Rocha

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Eu e o espelho

Uma boca sem sorriso,
uns olhos sem lágrimas,
o chão sem terra.
 
Quando me peguei
olhando para o espelho,
vi uns pedaços de mim.
 
Por mais que tentasse
deter os olhos naquilo,
não senti muita coisa.
 
Fitei um tempo a minha imagem,
não posso me chamar de Dorian Gray.
Envelheci uns dias mais outros menos...
 
Desta vez não consegui sorrir,
muito menos chorar pelo que vi.
A consciência disso tirou meu chão.

Luiz Augusto Rocha