Quem passou por aqui

domingo, 30 de maio de 2010

Título tem ponto de interrogação?

Porque a cabeça da matéria já lhes é suficiente...

O que eles vão fazer
em meio ao processo catártico?

A quem confiar os segredos mais íntimos,
se os religiosos não têm orações em 140 toques?

Como eles podem
ainda suportar o fedor?

Quando poderão novamente rejeitar a gente,
dizendo-nos corja?

Onde eles vão achar tempo para conversarem em francês
e deleitarem-se com biscoitos amanteigados?


Luiz Augusto Rocha

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Ensaio de um clichê

Acendi o cigarro
numa das velas ao pé do morto.

Pedi a cerveja
no bar de frente pro velório.

Bati o fósforo
no ritmo da fita amarela.

Olhei o defunto
no fundo cheio do copo.

Luiz Augusto Rocha