Quem passou por aqui

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Poeminha esperançoso

Não nasci para os romances,
nem os escritos nem os vividos.
Quando é que a gente nasce?


Luiz Augusto Rocha

Um comentário:

Diego Castro disse...

Já é hora de abandonar a modéstia, ou seja lá o que mantém o "tentativas" em seu cabeçalho, meu caro.
Mineiro